::: Mundo 4x4 :::

Começa tudo de novo

A 26ª Edição do Rally Paris Dakar, o maior desafio off-road do mundo, promete não dar um minuto de trégua aos competidores: 200 motos, 146 carros e 65 caminhões. O Brasil está bem representado. A equipe Petrobrás Lubrax é a única do mundo a participar do evento nas três categorias. Klever Kolberg e Lourival Roldan, a bordo de um Mitsubishi Pajero Full, estão presentes entre os carros na categoria SuperProduction. Nas motos, com uma KTM 700, Jean Azevedo tenta mais uma vez levar a verde e amarela ao pódio. E com um caminhão Trata, ao lado dos checos Tomas Tomecek e Mira Martinec, o piloto André Azevedo faz as areias do deserto levantarem.
O prólogo aconteceu no dia 1º de janeiro, na cidade francesa de Clermont Ferrand. Além do frio intenso por causa da neve, o circuito de 1,5 quilômetro traçado em duas pistas paralelas estava bastante escorregadio. A competição terminará no município de Dakar, Senegal, no dia 18, após percorrer 11.092 quilômetros e cortar sete países da Europa e África.
Até o fechamento desta edição acontecia a 8ª etapa, que ligou a prova de Atar até Tidjikja, na Mauritânia. Nas motos, o francês Cyril Despres liderava o ranking geral, enquanto Azevedo alcançava a 12ª colocação, mesmo com dores no ombro direito – fratura proveniente de um acidente no Rally dos Sertões do ano passado.
Nos carros, o japonês Hiroshi Mazuoka e o francês Gilles Picard, campeões do ano passado, despontavam na frente com uma vantagem de 12 minutos sobre o segundo colocado, Stephane Peterhansel e Jean Paul-Cottret. Kolberg e Roldan estavam em 12º.
Entre os gigantes, os russos Vladimir Tchaguine, Semion Yakoubov e Serguei Savostine se mantinham na frente. A equipe brasileira chegava em 3º lugar.
Na próxima edição de 4x4&Cia, você terá nas mãos uma reportagem completa da maior aventura fora-de-estrada da terra. Deixe a sua imaginação flutuar e viva conosco essa emoção.
Teste de produto: tapa furos Folow
O tapa furos Folow, importado pela Lumobrás, difere dos semelhantes do mercado: sua aplicação é feita após o pneu estar furado. O procedimento é simples: após o furo, termine de esvaziar o pneu até o fim e depois aplique todo o conteúdo do recipiente por meio da válvula do pneu. Este se inflará instantaneamente e o reparo estará efetuado. Recomenda-se cautela nos primeiros quatro quilômetros e que um borracheiro seja visitado posteriormente. Para o teste, aplicamos o produto em um pneu 185/70 R14 montado em um Subaru Legacy. Andamos cerca de cinco quilômetros e paramos no posto para conferir a calibragem: 29 psi. Subimos a pressão para 30 psi e depois rodamos mais 25 quilômetros até voltar ao posto. A calibragem tinha baixado apenas 1 psi, voltando para 29. Veredicto: para se livrar de uma situação perigosa (principalmente à noite), o tapa furos Folow resolve a questão em minutos. Vale lembrar que o produto pode ser usado em motos também, mas atenção em pneus com câmera, pois se o prego fizer vários furos nela (caso ele fique preso na borracha), o conserto não é garantido. Contatos pelo telefone (11) 4191-2277.
Corrida na trilha
Desenvolvido para corridas em trilhas acidentadas e utilizado por diversas equipes de corrida de aventura do mundo, o tênis XA Pro 2 acaba de ser laçado Brasil pela Salomon. Além de contar com um solado de borracha de alta durabilidade, o tênis possui camadas de malha sintética para permitir ventilação e secagem rápida da umidade, e também uma proteção que envolve a língua para evitar a entrada de pedras. Outro destaque é o sistema Quickfit, que amarra o calçado com apenas uma puxada. O SAC da Salomon é (11) 3046-2925.
Mais um, mais um
Ulysses Bertholdo e Alberto Zoffmann venceram a categoria N4 do Campeonato Brasileiro de Rali de Velocidade. A bordo de um Mitsubishi Lancer Evolution VII, Bertholdo conquistou nada menos que o seu 11º título da competição, o terceiro ao lado de Zoffmann. A dupla somou duas vitórias e três segundos lugares, chegando a 66 pontos na classificação final. A categoria N4, a mais importante do Brasileiro, é aberta a carros 2.0 turbinados, com tração 4x4. Para 2004, o Lancer é o mesmo, mas as dificuldades serão novas: “Os concorrentes, com certeza, também estão se preparando bastante”, disse Bertholdo.
No ar e na terra
O projeto Brasil das Águas, que pretende colher e analisar amostras de água doce em mais de 1.000 rios e lagoas brasileiras, recebe o apoio de um Land Rover. Após um pouso forçado na Chapada dos Guimarães, o aviador Gérard Moss e sua mulher Margi retomaram a expedição com um outro hidroavião, o Max Anfíbio, de fabricação brasileira. Como a nova aeronave é menor e mais leve, caberá ao Defender 110 acompanhá-la para fornecer combustível e armazenar as amostras de água, além de encaminhá-las as unidades de pesquisa. O avião e o carro estarão em contato permanente por meio de um telefone móvel via satélite e um GPS, e se encontrarão pelo menos uma vez ao dia. Mais detalhes no site www.brasildasaguas.com.br.
Mais um filho da guerra
Depois da versão SUV e picape cabine dupla, o Hummer H2 (versão “civilizada” do guerreiro H1) surge na configuração picape cabine simples para dois passageiros. Apresentado no Salão de Los Angeles (de 2 a 11 de janeiro), o H3T tem ótimos 29 centímetros de vão livre do solo e ângulos de 51 graus de ataque e 50 graus de saída. As rodas de 19 polegadas vêm com pneus 285/65 R19. O motor da fera é um 3,5 litros de cinco cilindros, turbinado, com 350 cavalos de potência e 48,3 kgfm de torque máximo. O câmbio é automático de quatro marchas e a tração 4x4 entra em ação assim que é detectada a perda de aderência. Destaques para a câmera no capô, capaz de gravar as aventuras em DVD, e para as portas laterais de acesso à caçamba.